21 de nov de 2012

Garota de LA - Capítulo 4: Esse Garoto me Encanta


Hey People's, Capítulo 4...


No dia seguinte, quando estava me arrumando para ir a escola, fui procurar meu relicário, mas não o encontrei, estava desesperada, pois adorava a joia, e ainda, era um presente que minha mãe me dera. Durante as primeiras aulas eu fique pensando, pensando, onde tinha deixado me relicário. Até que o sinal do intervalo tocou. Fui sozinha para o refeitório, pois não me encontrei com Lindsay e Liam.
- Ei posso conversar com você? - Falou uma garota me chamando por trás. Me virei e era Mandy.
- Olá Mandy. Você quer alguma coisa?
- Olha não vem com esse papo de "Hello" não. - Ela disse brava.
- Só vou te dar um aviso, fique longe do Harry.
- Você conhece o Harry?
- Sim, e você fique longe dele. Good bye - Ela disse indo embora.
Eu tive uma leve impressão de que ela gostava do Harry, e não estava feliz quando viu ele me salvando. Fui para o intervalo, Liam me esperava.
- Oi, que cara é essa? - Ele perguntou.
- Nada, é a Mandy. Mas deixa. - Eu disse o acompanhando até a mesa.
- O que ela fez pra você? - Ele insistiu
- Eu já disse, nada. Não quero falar sobre isso.
- Ta bom, mas não esqueça pode me contar o que quiser. - Ele sorriu.
- Ok. - Eu sorri também. Era o meu primeiro sorriso do dia, estava preocupada demais com o relicário para sorrir, e ainda mais essa história da Mandy de ficar longe do Harry.
Conversamos bastante, Lindsay estava inspirada hoje, para escrever e desenhar. Ela fez um desenho meu olhando para Liam, nós estávamos conversando.
- Olha o que eu fiz. - Ela disse mostrando o desenho.
- Nossa, eu nem percebi que você estava desenhando. - Eu disse.
- Ficou incrível. - Liam elogiou encantado com o desenho.
- Obrigada.- Lindsay agradeceu.
- Tó, fica com você. - Ele deu o desenho para mim.
- Obrigada. - Eu o guardei em minha bolsa.
As aulas acabaram, e eu ainda pensava no relicário. Quando sai para fora da escola me lembrei, que no dia do meu "quase" acidente estava com o relicário, mas não caiu no chão, se não eu teria visto. Só ai que me toquei, que poderia estar na casa do Harry.
- E ai Ashy, quer tomar um suco em algum lugar? - Liam perguntou.
- Hum. Olha Liam, hoje não vai dar, eu vou em um lugar, ta? Outro dia quem sabe.
- Então ta, mas me promete que você vai ir? - Ele perguntou franzindo a testa, me fazendo rir.
- Ta bom Cooper. - Eu me despedi, dando um beijo em sua bochecha e fui para casa de Harry.
Chegando lá toquei a campainha, mas na mesma hora me lembrei que ele podia estar trabalhando. Me virei e fui andando quando ele abriu a porta.
- Veio tocar minha campainha e agora vai sair correndo? - Ele perguntou encostando-se na porta.
- Há. Oi. Eu achei que você estava trabalhando. - Eu falei indo para a porta.
- Veio me fazer uma visita? Entra ai. - Eu entrei sem dizer nada, e me sentei em uma poltrona.
- Eu... - Ele me cortou.
- Você veio me ver né? - Eu fiquei sem graça. Ele estava andando pela sala.
- Não. Eu vim procurar uma coisa. 
- Hum... O que exatamente? - Ele perguntou encostando - se na parede.
- Um relicário. Era da minha mãe, e ela me deu. É muito importante para mim, e eu acho que está aqui.
- Porque você acha que está aqui? - Ele é muito irritante.
- Porque não está na minha casa? - Eu disse irônica, e ele veio em minha direção.
- É talvez esteja aqui, mas se não estiver? - Ele apoiou seus braços sobre a poltrona me encarando.
- Eu estou perdida! Minha mãe vai me matar! - Eu abaixei minha cabeça, com as mãos sobre meu rosto.
- Calma eu te ajudo a procurar. Não seja por isso. 
Ele se abaixou e olhou debaixo do sofá, e eu estava inconformada, ainda com as mãos sobre o rosto. Ele se levantou e colocou o relicário na minha frente.
- Por acaso, é esse? - Eu olhei super feliz.
- Obrigada Harry! - Eu me levantei e o abracei. Após alguns segundos eu olhei profundamente em seus olhos, e ele me beijou. Um beijo doce, calmo, eu estava nas nuvens. Harry parou de me beijar, e eu abaixei minha cabeça. Ele me soltou.
- Quer alguma coisa para comer ou beber?
- Não obrigada. E-eu já vou indo. - Gaguejei um pouco, ainda estava de cabeça baixa.
Peguei minha bolsa mas caiu meu caderno. Harry pegou e me entregou, mas no chão ficou o desenho.
- Quem é?
- É um amigo.
- Hum... Tchau, Srta. Brown.
Eu fiquei sem graça, fui até a porta e a abri, olhei para trás e ele estava me fitando de cima a baixo.
- Há propósito, qual é o seu sobrenome? - Eu perguntei.
- Watson. Porque?
- Tchau, Sr. Watson. - Ele riu, e eu mordi os lábios.
Fui para casa pensando em meu momento com Harry. Realmente ele me encanta. Esse Watson me encanta.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário