18 de mai de 2013

Prazeres


Eu estava pensando, há coisas tão simples em nossas vidas que amamos, prazeres que variam à cada pessoa, mas muitas vezes são os mesmos. Como ouvir o barulho da chuva, ou escrever a seu som, o frio das estações, músicas antigas, estar com os amigos, rir. Eu achei um poema que fala exatamente disso.


Prazeres
O primeiro olhar da janela de manhã 
O velho livro de novo encontrado 
Rostos animados 
Neve, o mudar das estações 
O jornal 
O cão 
A dialéctica 
Tomar ducha, nadar 
Velha música 
Sapatos cômodos 
Compreender 
Música nova 
Escrever, plantar 
Viajar, cantar 
Ser amável. 

                                                               Bertold Brecht, in 'Do Pobre B.B.'

Eu me identifiquei logo de cara, a simples essência do texto já diz tudo. Aquela sensação boa que todo mundo tem quando faz algo que gosta, ou quando está inspirado, é tudo muito singelo, mas prazerável. Espero que tenham gostado, foi um post simples, mas quem não gosta de se sentir bem?
xoxo  

Nenhum comentário:

Postar um comentário