31 de ago de 2016

Fui levada para o lado k-pop da força


Eu já conhecia alguns grupos k-pop, e tinha até musicas que eu gostava, mas de uns dias para cá isso foi ficando mais forte. Desde sempre eu gosto muito de pop, principalmente as músicas mais dançantes, e não só o BTS, mas outros desses grupos me ganharam com isso.

Sabe quando você se identifica com a música e quer ouvir ela toda hora? Pois é... As músicas são agitadas, contagiantes, e ainda com as coreografias você quer levantar e dançar junto!
É até difícil de acreditar em mim mesma. Uma pessoa que de pé junto jurava nunca gostar de k-pop, detestava aqueles blogs kawaii cheios de coisas da cultura asiática, e agora sabe até diferenciar os membro do BTS... 

Como o tempo muda a gente, não é mesmo? Mas acredito que é para uma mudança boa.
Como minha amiga me diz, sou uma pessoa extremamente peculiar, e gostar de k-pop agora faz parte dessas peculiaridades peculiares.

Fiz uma playlist que ultimamente estou ouvindo todos os dias (principalmente BTS), com músicas que conseguiram me levar para esse lado da força. Me contem o que acharam das músicas e se vocês gostam de k-pop também. E olhando por este lado, não é só a música, mas toda essa cultura me encanta, eles são pessoinhas sensacionais! Tenho muita vontade de ir conhecer o Japão, e a Coreia entrou nesse tour Ásia também.



xoxo


PS: Meus BIAS são o Jungkook e o J-Hope, mas eu também gosto muito do Jin. (MDS, no que eu me transformei? kkk)

PS2: Hoje é aniversário do Jungkook.


17 de ago de 2016

Budapeste - JMJ 2016 Parte 1

Aeroporto Internacional de Guarulhos - SP
Olá! Vou confessar que fiquei com saudades de postar, e a preguiça não ponderou muito tempo sobre mim. Bom, a viagem foi ótima! Eu nunca vou me esquecer da minha primeira experiência fora do país. Claro que, foi "fácil" porque eramos um grupo grande, mas mesmo assim conviver em culturas diferentes, por poucos dias, mexe com você nem que seja um pouquinho.

As fotos que tirei não foram das melhores, mas algumas até quebraram o galho por conta de suas paisagem que ajudaram a fotografa aqui. Vamos lá, saimos do Brasil dia 21/07, de noite, e chegamos no dia seguinte de manhã no Aeroporto Schiphol de Amsterdam, apenas o maior do mundo. Nossa escala durou praticamente dia inteiro, e só de noite embarcamos para Budapeste.

Aeroporto Schiphol - Amsterdam
Chegamos bem tarde no hotel, Holiday Inn. Passamos a noite e logo de manhã saímos para conhecer a cidade e depois ir direto para Viena. Acredito que a cidade que mais gostei foi Budapeste (e aparentemente a que tenho mais fotografias). Acho que sua antiga arquitetura, além dos lindíssimos pontos turísticos, me atraíram mais que Viena, que é uma cidade mais moderna, porém não fica muito para trás.

Vista do quarto do Hotel Holiday Inn, Budapeste.













Este lugar com essa vista maravilhosa é um morro, onde se consegue ver toda cidade. Nele ficam a Estátua da Liberdade (que eu não fotografei...) que é um monumento para reverenciar aqueles que deram suas vidas pela independência e liberdade da Hungria. Após a Segunda Guerra Mundial, o povo da Hungria ficou agradecido pelo apoio dos soviéticos durante a guerra, ajudando-os a se libertar da ocupação da Alemanha nazista. Eles ergueram essa estátua para homenagear seus salvadores. E também uma enorme fortaleza (aquele muro, quatro fotos acima), a Citadella, ocupada primeiro pelos Habsburgos e, posteriormente, pelos soviéticos.


Casinhas <3



Rio Danubio






Ponte das Correntes


Basílica de Santo Estêvão

Ópera Estatal Húngara



Museu de Belas Artes de Budapeste

Praça dos Heróis

Palácio das Artes





Gueto de Budapeste, foi onde judeus foram forçados a morar durante a Segunda Guerra Mundial.



Vista do restaurante onde almoçamos, e, pegamos uma chuvinha básica por conta do calor. Quando te disserem que o verão na Europa é quente, igual ao do Brasil, acredite.


Bom, aqui nesta foto acima podemos ver um prato direto de um restaurante em Budapeste, que eu achei que era Goulasch olhando no cardápio, mas pelo google não é este o nome e eu me confundi, talvez porque não falo hungaro. É uma massa de batata com molho de alho e queijo parmesão. Não é ruim, porém ele é ENORME! Do tamanho de um prato convencional, vamos dizer assim, e eu não consegui comer nem metade... Mas valeu a experiencia.

Ponte Elizabeth




Basílica de Santo Estêvão



Gente essa basílica é tão grande que não cabe nem na foto.









Imaginem um trajeto, de Budapeste para Viena, com milhares desses cata-ventos geradores de energia, plantações de milho e girassóis. Pois bem, este post enorme acaba por aqui. Espero que tenham gostado das fotos e tudo mais, se tiverem oportunidade de ir para a Europa, visitem esses lugares, vai ser uma experiencia que jamais será esquecida. Até a parte 2, Viena!

xoxo